Testículos

 

Home page
Causas
Prevenção
Detecção Precoce
Diagnóstico
Tratamento
Progressão
Tipos de Cancro
Curiosidades
Comentários

 

- Testículos

Estrutura/Função dos Testículos

- Os testículos são as gónadas sexuais masculinas, que se localizam por detrás do pénis e se encontram envolvidos numa bolsa, à qual se dá o nome de escroto.

- A função dos testículos à semelhança dos ovários (nas mulheres) é a produção das células responsáveis pela fecundação, os espermatozóides, além da produção de esperma os testículos são também os principais responsáveis pela produção de hormonas masculinas, de onde se destaca a testosterona. Estas controlam o desenvolvimento de algumas características do homem de onde se destacam, o crescimento dos pêlos, bem como a voz, barba, largura dos ossos ou o desenvolvimento muscular

Cancro dos Testículos

- Trata-se de um cancro não muito comum nos homens, verificando uma taxa de incidência de somente 1%, no entanto é o tumor maligno mais comum entre os 15 e os 40 anos. Verifica-se também que a prevalência em homens de raça branca é cerca de cinco vezes superior aos de raça negra.

- O cancro dos testículos pertence aos tumores que surgem a partir da transformação maligna de células germinais, ou seja, o desenvolvimento descontrolado de células existentes no testículo, o que leva ao aparecimento de pequenos nódulos (tumores), o que pode causar alterações a nível da anatomia e função fisiológica dos mesmos.

- Estas mesmas células podem propagar-se para outros tecidos ao entrarem na corrente sanguínea, o que vai originar metástases noutras zonas do organismo, ou mesmo noutros órgãos  

Estes são os principais estágios do cancro dos testículos:

Estádio I: O cancro é descoberto apenas no testículo.

Estádio II: O cancro alastrou aos nódulos linfáticos abdominais (os nódulos linfáticos são pequenos e são encontrados por todo o corpo; produzem e armazenam células de combate à neoplasia).

Estádio III: O cancro ultrapassou os nódulos linfáticos no abdómen. Pode haver metástases nalgumas partes do corpo distantes do testículo, como pulmões e fígado, etc.

- Normalmente o cancro do testículo tende a propagar-se inicialmente para os gânglios linfáticos regionais, de seguida tendem a criar metástases para os pulmões e em casos muito raros chegam a propagar-se para os ossos e para o cérebro  

Sintomas

- O cancro dos testículos apresenta vários sintomas, mas a presença de um dos sintomas não significa que o paciente possua um tumor nos testículos devendo o portador do sintoma dirigir-se ao hospital para efectuar mais testes. De entre os sintomas destacam-se os seguintes:

  • “Caroço” ou irregularidade num dos testículos
  • Aumento de tamanho dum testículo
  • Sensação de “peso” no escroto
  • Dor persistente tipo “moedor” no baixo ventre ou virilhas
  • Aparecimento súbito de líquido dentro do escroto
  • Dor ou desconforto continuados num testículo ou no escroto

Tratamentos

- O cancro dos testículos se for detectado precocemente pode ser tratado na totalidade. Há que verificar se a doença está localizada somente nos testículos ou se já atingiu as zonas próximas do mesmo, ao que chama de estadiamento. Dependendo do estádio em que se encontre o cancro este pode ser tratado por vários processos entre eles a radioterapia, quimioterapia e cirurgia.

Cirurgia: A cirurgia é efectuada quando o tumor ainda não se propagou e consiste na remoção de parte ou da totalidade do testículo, se já tiver ocorrido metástases noutras partes do organismo, estas também devem ser removidas cirurgicamente.

- A remoção de um testículo ou de nódulos linfáticos, não afecta a capacidade de erecção ou de obtenção de prazer durante o acto sexual, podendo no máximo causar problemas a nível da ejaculação ou mesmo de infertilidade.

- A remoção de um testículo pode causar problemas psicológicos ao homem e portanto durante a cirurgia a após a remoção do testículo é colocada uma prótese, para que o escroto volta a ficar com a forma que tinha quando possuía os dois testículos.

Radioterapia: À semelhança de alguns cancros, são utilizadas radiações de alta voltagem, aplicadas directamente nas células tumorais destruindo-as. Não se trata de um tratamento imediato, logo devem-se efectuar várias sessões.

- As radiações provenientes da radioterapia afectam não só as células cancerosas mas também as células normais dai a que o organismo demonstre sinais de cansaço, perca de cabelo ou muitas vezes no caso do cancro do testículo pode causar infertilidade temporária, uma vez que altera ou danifica a produção do esperma.

Quimioterapia: A quimioterapia consiste na aplicação de produtos químicos (fármacos) nos tumores malignos, com vista a impedir o seu crescimento e divisão das células malignas. É um tratamento que se recomenda quando o tumor já alastrado para outras zonas do organismo. Este tratamento pode ter vários efeitos secundários, e a semelhança da radioterapia pode causar infertilidade temporária ou então pode provocar queda de cabelo, náuseas e vómitos.

Imagens

Imagem 1

Imagem 2

Imagem 3

 

Home page | Causas | Prevenção | Detecção Precoce | Diagnóstico | Tratamento | Progressão | Tipos de Cancro | Curiosidades | Comentários

Este site foi elaborado no âmbito da disciplina de Área de Projecto do 12º Ano.
Todos os dados aqui presentes são fruto de uma pesquisa executada com base em diversas fontes de informação.
Última actualização: 03/05/07.