Pulmão

 

Home page
Causas
Prevenção
Detecção Precoce
Diagnóstico
Tratamento
Progressão
Tipos de Cancro
Curiosidades
Comentários

 

- Pulmão

Estrutura/Função do Pulmão

- Os pulmões são os principais órgãos do sistema respiratório, uma vez que são responsáveis pelas trocas de substâncias gasosas entre o meio ambiente exterior e o sangue. São dois órgãos de estrutura esponjosa e em forma de cone, que “assentam” sobre o diafragma.

- O pulmão direito é composto por três partes, denominadas lobos, sendo um pouco maior que o pulmão esquerdo que é constituído por apenas dois lobos.

- Ao inspirarmos, os pulmões recebem oxigénio que vai passar para o sangue sendo levado a todas as células, pois necessitam de oxigénio para sobreviver e executar os seus processos de metabolismo. Quando expiramos, é expulso para o exterior o dióxido de carbono que é uma substância eliminada pelas células e através do sangue chega aos pulmões.

Cancro do Pulmão

- O cancro do pulmão é dos tipos de cancro mais frequentes e é responsável por cerca de 1/3 de todas as mortes por cancro; é a principal causa de morte nos homens desde 1955 e nas mulheres desde 1985.

- O cancro do pulmão classifica-se consoante o tipo de células que envolve, os principais tipos de cancro do pulmão são: carcinoma de células escamosas, adenocarcinoma, carcinoma de células grandes, e o carcinoma de pequenas células.

- No entanto, devido às semelhanças na evolução clínica, no prognóstico e na resposta ao tratamento, o carcinoma de células escamosas, o adenocarcinoma e o carcinoma de células grandes são agrupados constituindo apenas um tipo de cancro do pulmão. Assim, os dois tipos de cancro do pulmão são:

 

  • Cancro do pulmão de não-pequenas células: É o tipo de cancro do pulmão mais comum. Geralmente o seu desenvolvimento é mais lento, tal como a metastização, ou seja, o seu comportamento é menos agressivo. A sua localização pode ser central ou periférica, mantendo-se inicialmente localizado no tórax, posteriormente nas estruturas intratorácicas, incluindo os gânglios linfáticos vizinhos. Podem surgir metástases mais distantes em órgãos como, por exemplo, os ossos, fígado e cérebro.

 

  • Cancro do pulmão de pequenas células: é menos frequente que o cancro do pulmão de não-pequenas células. Cresce mais rapidamente e a probabilidade de se propagar atingindo outros órgãos é maior.

Sintomas

- Os sintomas do cancro do pulmão dependem do tipo de cancro, da sua localização e do modo como evolui.

- Os sintomas principais são:

  • Tosse persistente
  • Dores no peito
  • Expectoração com sangue

- Caso o tumor se propague, dando origem a metástases que atingem outros órgãos, os sintomas dependem do órgão afectado.

- Se o cancro se propaga para o interior dos pulmões, pode causar dispneia, baixa concentração de oxigénio no sangue e insuficiência cardíaca.

- No caso de o tumor se desenvolver em determinados nervos do pescoço, pode fazer com que a pálpebra fique semiaberta, provocando a contracção da pupila e o aprofundamento do globo ocular.

- Se o cancro crescer na parte superior do pulmão, atingindo os nervos que controlam os braços, os sintomas podem ser insensibilidade, dor e perda de força nos braços.

- Caso o tumor se desenvolva no esófago ou perto, fazendo pressão e dificultando a deglutição (acto de ingerir e engolir), forma-se, nalguns casos, um canal anormal entre o esófago e os brônquios, o que provoca ataques agudos de tosse durante a deglutição, uma vez que os alimentos e líquidos ingeridos podem entrar nos pulmões.

- O cancro do pulmão pode desenvolver-se no interior do coração, o que provoca uma frequência cardíaca fora do normal, uma dilatação do coração ou a presença de liquido no pericárdio que envolve o coração.

- Este tipo de cancro pode alastrar-se através da corrente sanguínea para o fígado, cérebro, glândulas supra-renais e cérebro. Estas metástases podem surgir na fase inicial, em especial no carcinoma de células pequenas. Os sintomas podem ser insuficiência hepática, convulsões e dores ósseas.

Tratamentos

- O tratamento do cancro do pulmão vai depender de diversos factores: o tipo de cancro que se trata, o seu tamanho, a sua localização, a sua extensão e o estado de saúde do paciente. Os tratamentos podem ser utilizados para controlar o cancro e melhorar a qualidade de vida do doente com a redução da manifestação dos sintomas.

 

  • Cirurgia: É uma operação que tem como objectivo a extracção do tumor. O tipo de cirurgia a utilizar depende da localização do tumor no pulmão. Quando se remove apenas uma pequena parte do pulmão, designamos esse processo por ressecção segmentar ou em cunha; quando se remove totalmente um lobo do pulmão, designamos por lobectomia; quando se remove o pulmão por completo designamos por pneumectomia. No entanto, existem casos em que os tumores não são operáveis ou não podem ser removidos através de uma cirurgia, devido às suas dimensões e localização. Existem também pessoas que não podem ser submetidas a uma intervenção cirúrgica, por exemplo, devido ao estado de saúde em que se encontra.

 

  • Quimioterapia: Consiste na utilização de produtos fármacos anti-cancerígenos, que têm como objectivo destruir as células cancerosas existentes no organismo. É um tratamento que pode ser utilizado para controlar o crescimento do tumor ou para aliviar os sintomas. A administração dos fármacos pode ser intra-venosa (directamente nas veias) ou por um cateter. Outros podem ser administrados via oral, sob a forma de comprimidos.

 

  • Radioterapia: Envolve a utilização de raios de elevada energia e tem por objectivo a destruição de células cancerosas. Pode ser utilizada para aliviar sintomas, como a falta de ar. No caso do cancro do pulmão, a radiação provem de uma máquina, ou seja, a radiação é externa; no entanto, também pode ter origem a partir de um implante colocado directamente no tumor ou perto dele, neste caso a radiação é interna.

 

  • Terapêutica Fotodinâmica: É um tratamento que envolve raios laser, que injectam uma substância química na corrente sanguínea e é absorvida pelas células de todo o organismo. Esta substância permanece mais tempo nas células cancerígenas. Os raios laser vão activar a substância química matando as células que o absorveram. Este é um tipo de tratamento que pode ser utilizado para reduzir os sintomas, como por exemplo, as perdas de sangue ou aliviar os problemas respiratórios. Também pode ser usada para o tratamento de tumores de pequenas dimensões.

 

  • Tratamento para o cancro do pulmão de não-pequenas células: O tipo de tratamento para este tipo de cancro é variado, dependendo do seu tamanho, localização e extensão. A cirurgia é o tratamento mais comum. Outro tipo é a criocirurgia, que congela e destrói o tecido canceroso, sendo utilizada para aliviar e controlar os sintomas nos casos em que o tumor está num estádio mais avançado. A radioterapia e quimioterapia servem para atrasar o avanço da doença e controlar os sintomas.

 

  • Tratamento para o cancro do pulmão de pequenas células: Como este é um tipo de cancro que se desenvolve rapidamente, dando origem a metástases, na maior parte dos casos, o diagnóstico é feito quando as células cancerosas já se espalharam pelo organismo. Neste caso, a quimioterapia é o tratamento mais eficaz, uma vez que atinge todas as células do organismo. No entanto, o tratamento também pode ser feito através de radioterapia, no tumor existente no pulmão ou noutros órgãos, como por exemplo, no cérebro. Mesmo que não existam tumores no cérebro, é aplicado o tratamento de radioterapia neste órgão para evitar que surjam metástases.

Imagens

Imagem 1

Imagem 2

Imagem 3

Imagem 4

 

Home page | Causas | Prevenção | Detecção Precoce | Diagnóstico | Tratamento | Progressão | Tipos de Cancro | Curiosidades | Comentários

Este site foi elaborado no âmbito da disciplina de Área de Projecto do 12º Ano.
Todos os dados aqui presentes são fruto de uma pesquisa executada com base em diversas fontes de informação.
Última actualização: 03/05/07.